RS usa equipamento inédito que identifica o som de tiros

27 de setembro de 2010 - 08h56 - atualizado às 13h07

Canoas, na região metropolitana de Porto Alegre, implantou um equipamento que detecta sons de tiros. O sistema, inédito na América Latina, foi instalado no bairro mais violento da cidade, o Guajuviras. A intenção dos orgãos de segurança é diminuir o número de disparos de armas de fogo e alcançar resultados semelhantes às cidades norte-americanas que usam esta tecnologia, 40% de queda no número de ocorrências com armas de fogo. O sistema começa a operar oficialmente na manhã desta segunda-feira numa cerimônia com o ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto.

Posicionado em postes da rede de distribuição de energia elétrica, os equipamentos serão um aliado eficiente da polícia no combate à criminalidade. O shotspotter já é usado com sucesso em cidades norte-americanas. Lá, segundo o secretário de segurança de Canoas, Alberto Kopittke, a implantação dos sensores surtiu efeitos imediatos.

Foi Kopittke que teve a ideia de trazer para para Canoas uma ferramenta de combate ao crime que ele conheceu a partir de um programa de televisão. O secretário conta que a novidade será um diferencial na luta contra o crime."Toda vez que o bandido apertar o gatilho, ele estará chamando a polícia", diz.

A explicação para esta afirmação do secretário é simples. Os equipamentos possuem sensores altamente sofisticados, que através de um software que consegue 'ler' as ondas sonoras, diferencia, por exemplo, o som de um tiro de um estouro de um rojão ou de um foguete e aponta o local de onde partiu o disparo. A partir disso, o sinal é reproduzido automaticamente via rádio para uma central policial, que poderá enviar equipes para apurar o caso.

Inicialmente, foram instalados 17 pontos de monitoramento. Até o final do ano, outros 16 pontos devem ser instalados no bairro. O investimento para o projeto foi de cerca de R$ 2 milhões custeados pelo Ministério da Justiça através do Pronasci (Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania) e servirá de modelo para programas semelhantes que serão instalados nas cidades-sedes da Copa do Mundo de 2014.

Equipamento é o único em operação no Brasil
A secretaria de segurança de Canoas e a Brigada Militar do município treinaram pessoal para operar o equipamento. Instalado em uma área de 3,3 km2 do bairro Guajuviras, o sistema deve agilizar a chegada da polícia em locais onde houver o uso de armas de fogo. A intenção da polícia é coibir o uso de armas a partir da identificação rápida dos autores do disparo.

Como funciona

  • De um poste da rede de energia elétrica, o equipamento capta os sons de uma determinada área ao seu redor.
  • Este som é enviado para um sistema que faz a leitura das ondas sonoras.
  • O sistem identifica a origem do som - se foi um tiro ou um rojão, por exemplo - e aponta também o local exato de onde partiu a onda sonora.
  • Com resultado em mãos, a central envia os dados para uma equipe que vai até o local apurar a origem do disparo.

Redação Terra

Fonte: http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI4696600-EI306,00-RS+usa+equipamento+inedito+que+identifica+o+som+de+tiros.html


Copyright © 2010 ASI Brasil