Equipamento inédito para detectar tiros começa a operar em Canoas (RS)

Especial para o UOL Notícias Em Porto Alegre

27/09/2010 - 10h59

Instalado desde a semana passada num dos bairros mais violentos do Rio Grande do Sul, um sistema de detecção de disparos de arma de fogo foi oficialmente inaugurado nesta segunda-feira (26) pelo ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto.

Importado dos Estados Unidos e inédito no Brasil, o sistema ShotSpotter contará com 33 pontos de detecção de tiros no bairro Guajuviras, em Canoas - região metropolitana de Porto Alegre.

Monitorado por câmeras, o equipamento identifica disparos e comunica a ocorrência a um sistema central de monitoramento. Os 17 sensores já instalados estão localizados em prédios e postes e são de difícil identificação, para evitar vandalismo.

Nos testes realizados pela Polícia Federal na última quinta-feira (23), o equipamento detectou disparos num raio de até três quilômetros. Os outros 16 pontos do sistema serão instalados nos próximos dois meses.

"O ShotSpotter permite combater o crime com inteligência e facilita a integração dos diversos órgãos de segurança pública", festejou o prefeito de Canoas, Jairo Jorge (PT). Segundo o prefeito, o objetivo não é apenas evitar homicídios, mas também mapear a atuação das quadrilhas que atuam na região.

"A identificação dos tiros vai nos ajudar a mapear a ação dos bandidos, como o tipo de armamento que estão usando. Eles não usam armas apenas para matar, mas também para impor o silêncio" afirmou Jorge.

Nos primeiros dias de operação, o sistema captou 215 ruídos. No total, 36 foram identificados como disparos de arma de fogo.

Uma sala de controle no Centro Integrado de Segurança Pública, que reúne guardas civis e policiais a 15 quilômetros do bairro Guajuviras, monitora os sensores auditivos. A aparelhagem capta não só disparos, mas também gritos e outros ruídos intensos.

É capaz, ainda, de detectar o calibre da arma disparada apenas pelo tipo de som captado e gravado num computador. Os computadores estão conectados a um telão que, ao primeiro disparo, mostra o local preciso onde ocorreu e a localização da viatura policial mais próxima.

Segundo o ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, o audiomonitoramento poderá ser instalado em outras regiões do país. "O sistema de Canoas servirá como piloto para cidades que abrigarão grandes eventos, como a Copa do Mundo", disse.

O projeto custou R$ 2 milhões, com recursos do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci).

A escolha do local foi baseada em dados do Observatório de Segurança Pública de Canoas. Segundo o órgão, 77% dos homens e 50% das mulheres assassinadas em 2009 no bairro foram vítimas de arma de fogo. Entre a população de 15 a 24 anos, o índice sobe a 87,5%.

No ano passado, segundo a Secretaria de Segurança do Estado, o bairro registrou 50 homicídios. A cidade gaúcha é a primeira na América Latina a implementar a tecnologia, que já funciona em 50 cidades dos Estados Unidos.

Fonte: http://noticias.uol.com.br/cotidiano/2010/09/27/equipamento-inedito-para-detectar-tiros-comeca-a-operar-em-canoas-rs.jhtm


Copyright © 2010 ASI Brasil